BeautyHub_Logo
Img.00100002

Beauty Business Blog

Finanças: A importância no controle das contas.

Melhorar a performance na gestão é um fator crucial para minimizar riscos de falência ou de diminuição nos lucros. Transformar os custos que é o vilão dos negócios em impulso para crescer, pode ser uma escolha estratégica fundamental para aumentar os lucros e crescimento do seu negócio.

A saúde financeira é seu bem mais precioso, por isso, não é possível desprezá-lo!

Planejamento e controle são essenciais quando o assunto é finanças e organizar os custos é uma prática que todo empresário ou profissional empreendedor precisa dominar se desejar alcançar o sucesso. É importante que identifique, através de uma gestão segura, o ajuste necessário para que o seu negócio ou carreira profissional,  além de rentável, trilhe o caminho do crescimento e sucesso sem passar pelo fantasma da falência.

O empreendedor  precisa ter conhecimentos básicos de gestão antes de começar um negócio, para que não venha a fechar as portas e seu cliente fique futuramente na mão.

Todas as áreas da gestão de negócios, precisam ser gerenciadas com o máximo de atenção, desde a divulgação e marketing, passando pelo atendimento ao cliente, administração de funcionários, gestão financeira, gestão de estoque, planejamento estratégico e etc. É necessário que o gestor ou o profissional empreendedor entenda a importância de uma administração enxuta.

É preciso ter controle para que o crescimento realmente aconteça e seja durável.

Diante desse fato, o segmento de beleza precisa entender essa importante missão e ajustar o olhar para dentro do seu negócio ou carreira profissional, afim de saber, exatamente, quanto custa manter um negócio e por qual ralo pode escorrer seus esforços, caso  o assunto seja negligenciado.

A importância do controle das contas para uma gestão de custo em alto nível.

Se pretende abrir um negócio no segmento de beleza ou melhorar a gestão e a performance profissional, é preciso conhecer sobre os tipos de custos envolvidos na operação,  que são eles:

  1. custos fixos,
  2. custos variáveis,
  3. despesas operacionais,
  4. financeiro,
  5. custos contábeis entre outros.  

Hoje, abordaremos dois fantasmas de todo negócio ou profissional empreendedor e conheceremos mais sobre os custos fixos e custos variáveis. Quem são, onde estão e o que fazer.

Cuidando do Custo Fixo

Custos fixos são aqueles que “não sofrem” alteração de valor em caso de aumento ou diminuição do faturamento. Independem portanto, do nível de atividade.

Exemplos: salários, aluguel, condomínio, contador, advogado, impostos, encargos sociais, materiais de limpeza, materiais de escritório, etc.

Despesas com água e energia são híbridas (fixa e variável, ao mesmo tempo). Isso porque parte do valor dessas contas não será alterada em função do que a empresa produzir (energia gasta nos setores administrativos, por exemplo); outra parte, no entanto, variará sensivelmente em relação à produção (energia utilizada com a execução dos serviços). Vale lembrar, por fim, que a depreciação (desvalorização no valor de máquinas e equipamentos) está dentro dos custos fixos.

Dizer que um custo é fixo não significa que o valor será sempre o mesmo: todos os custos sofrem variações ao longo do tempo. O aluguel, por exemplo, geralmente passa por reajustes anuais, enquanto impostos podem ser alterados conforme taxas de inflação, períodos de crise econômica ou reformas tributárias.

Custos Variáveis

Trata-se da soma dos fatores variáveis da produção. Ou seja, esse custo é absolutamente sensível ao aumento da venda de serviços. Produtos, por exemplo: quanto mais a empresa ou os profissional produzirem, mais necessitará gastar com  a matéria prima. Outros exemplos de custo variável são as comissões, mão de obra, supermercado, taxas de cartões de crédito e débito e etc. É de extrema importância que você saiba exatamente qual é o custo de cada serviço oferecido pela sua empresa. Dessa forma, você saberá caso seja necessário fazer ajustes no preço final (aquele que o seu cliente paga) e não prejudicará seus lucros.

Calcular o custo fixo total

O custo fixo total é simples de ser calculado. O fundamental é saber diferenciar cada elemento de despesa entre fixo ou variável. A partir daí somam-se os itens fixos (como IPTU, aluguel, telefone, folha de pagamento, limpeza, segurança, conservação, custo de materiais de escritório, pró-labore, contratação de serviços terceirizados, etc.). O somatório dessas despesas será o custo fixo total.

Seus custos fixos, não podem ser excluídos ou deixados de lado, mesmo que o faturamento tenha uma baixa. Um das alternativas para uma gestão saudável é transformar este custo fixo em variável, como por exemplo: a redução de alguns encargos, como a contratação CLT.  Propor um novo modelo de contratação com base na Lei do salão Parceiro pode ser uma solução para redução de custos.

Sabendo disso conseguimos planejar melhor, olhar com maior cuidado por onde o lucro está saindo, ajustar e controlar suas finanças,  a fim de ganhar mais dinheiro e se manter estável no mercado.

Mãos a obra!

Postado por beautyhub


logo com stroke png

Nossa Missão


Nossa missão é promover o desenvolvimento, a união e fortalecimento de negócios, empreendedores e profissionais do segmento de beleza, estética e cuidados pessoais, com o objetivo de elevar o nível de gestão, comunicação e marketing, relacionamento, satisfação e experiências positivas com seus clientes.

Receba em primeira mão as melhores dicas e conteúdos ricos para conquistar clientes, aumentar o faturamento e melhorar a gestão!

Respeitamos sua privacidade, NUNCA enviamos spam!

BeautyHub_Logo

  © 2018 · BEAUTYHUB BRASIL. Todos os direitos reservados.